# LANG

Teoria do Estudo da Alma (Doutrina)

Teoria do Estudo da Alma (Doutrina)

O Estudo da Alma revelado pelo Shinji Takahashi Sensei e pela Keiko Takahashi Sensei é a base do modo de pensar e do ideal de todas as atividades da GLA.
O Estudo da Alma é, em poucas palavras, a visão do humano e do mundo que considera o ser humano como alma e o sistema para sua prática.

Superando o modo de vida materialista

Nós acreditamos que uma das causas fundamentais dos vários problemas que o mundo hoje carrega vem da predominância de uma visão de mundo materialista que só dá importância para o material.

Separar a si do mundo, o interior do exterior, a perda de vista do verdadeiro valor daquilo interno e a busca apenas pela prosperidade externa causa uma grande distorção.

Na metade final da década de 1960, numa época de drástico crescimento econômico, em que as pessoas buscavam abundância material, Shinji Takahashi Sensei soou o alarme na era e, em oposição à abundância externa que as pessoas buscavam, fez um apelo para a importância da dimensão interna do humano.

Explicou que não é o fim quando o humano morre, ele é um ser de alma que vive por tempo eterno, que toda vida tem um objetivo e uma missão, a dignidade de cada um.

O humano é um ser de alma

Assim, nos fundamentos do Estudo da Alma, consta o olhar que vê o humano não apenas como um ser corpóreo material, mas como um ser de alma.

O humano não é um ser que nasce acidentalmente e vive dominado por coincidências.

A alma é uma energia de vontade que possui sabedoria que persiste além da vida… Todas as pessoas nascem por inevitabilidade, são um ser que carrega um objetivo e missão que deve concluir, uma aspiração da alma à qual deve responder.

Esse é um ponto de origem que revive a sensação da alma que foi esquecida e ensina o olhar eterno para viver todo momento com todas as forças.

Teoria fundamental do Estudo da Alma — Princípio de alma – mente – realidade

Então, sendo um ser de alma, como devemos viver nesse mundo? Keiko Takahashi Sensei revela o caminho concreto para vivermos o presente como alma eterna e guia muitos praticantes.
Fundamental a isso é o princípio de alma – mente – realidade.
Nós somos existências que estão sempre a viver simultaneamente nas três dimensões de alma – mente – realidade, por isso devemos capturar tudo, inclusive a vida, através dessas três dimensões.

O que é o princípio de alma – mente – realidade:

No Estudo da Alma, se captura que a mente nasce pelo encontro da alma com o corpo.

A dimensão da realidade é a dimensão em que nascem os encontros e ocorrências com que normalmente interagimos. A dimensão da mente é a dimensão em que emergem diversos sentimentos e pensamentos. A dimensão da alma está ainda mais no fundo na mente, é preenchida pela aspiração e objetivos que atravessam a vida e o Projeto Ideal da vida. Nessa dimensão estão misturadas duas energias, a aspiração da alma e o carma (distorção da alma), e essas influenciam muito nossa mente e realidade.

A realidade nasce de nossa mente e é uma reflexão de nossa alma. Ao mesmo tempo, encarar a realidade à nossa frente — encarar os vários problemas que ocorrem nos encontros, ocorrências, no local, no trabalho e na família é se dedicar aos temas da mente e da alma.

Responder à aspiração da alma, concluir o objetivo da vida

Viver simultaneamente em três dimensões é caminhar unindo o interior ao exterior e realizar o Projeto Ideal dado a vida através dos encontros e ocorrências diárias. O humano é um ser que apesar das várias condições dadas a ele nessa vida, tenta concluir a aspiração da alma e o objetivo de vida.

No entanto, concluir isso não é nada fácil. Porque nossa mente, criadora da realidade de nossa vida, carrega distorções.

A mente cria a realidade

Podemos explicar a função da mente humana através de uma palavra chamada Ju-Hatsu-Shiki.

Ju indica a função de recepção da mente, que faz o sentimento imediato e a percepção das coisas.

Hatsu é a função de emissão da mente, que pensa nas coisas e aparece no exterior através de ações. E Shiki é uma palavra do budismo, indica a realidade.

Em outras palavras, a mente, repetindo Ju → Hatsu→ Shiki→ Ju → Hatsu →Shiki…, é o circuito que percebe diversas realidades e vai criando nova realidade. Ju-Hatsu-Shiki representa a relação entre a mente e a realidade.

(Incidentalmente, no Estudo da Alma, o esquema de como a mente vai ser moldada, como a vida vai ser criada após a alma nascer nesse mundo é revelado pelo ponto de vista da família / local / era.)

Olhar chamado Caos

No Estudo da Alma, os encontros e ocorrências que nos visitam são percebidos com um olhar chamado Caos. Caos indica um estado caótico sem forma ou contorno, que não exibiu resultado ou conclusão, que oculta dentro de si várias possibilidades e restrições, luz e trevas. É estar a poucos momentos da criação do universo, um estado em que toda luz e trevas, ao mesmo tempo que são vazio, ocultam todas as possibilidades.

Quando nossa mente = Ju-Hatsu-Shiki toca nesse Caos, num piscar de olhos, esse Caos se cristaliza em realidade de luz ou realidade de trevas.

Uma vez cristalizado, o Caos jamais voltará a forma anterior. Por isso, o Ju-Hatsu-Shiki com que tocamos no Caos é decisivamente importante.

Se a mente mudar, a realidade muda

Se o Ju-Hatsu-Shiki carregar distorções, como fica o Caos — a realidade da vida? O Caos se cristaliza de forma distorcida e não conseguimos realizar o Projeto Ideal de encontros/ocorrências nem concluir a aspiração da alma ou objetivo da vida.

Mas podemos mudar nossa mente, criadora da realidade = Caos. E se mudarmos a mente, mudamos a realidade. A vida vai mudar também, e muito.

Por desenvolvermos e evoluirmos a mente, realizarmos o Projeto Ideal de encontros e ocorrências várias vezes, respondemos à aspiração da alma e concluímos o objetivo da vida.

Então, o que deve ser feito para poder mudar a mente?

Há um caminho para mudar a mente

A GLA preparou dois métodos para a reformação da mente.

Um deles é o caminho de observar a mente que carrega restrições, como distorções e deviações, purificar e superá-las. No Estudo da Alma, a mente que carrega restrições é chamada de Bonno.

O outro é o caminho que vai escavando as possibilidades inatas à vida.

Esses dois são inseparáveis, se pode dizer que são dois lados da mesma moeda. Quanto mais restrições do coração são superadas, mais possibilidades internas aparecem, e, no sentido contrário, quanto mais escavar e nutri possibilidades, a mesma quantidade de restrições da mente recuará.

Transformar as restrições da mente em quatro tipos diferentes

Então, como seria o caminho que compreende as possibilidades e restrições, luz e trevas, e vai transformando a mente?

É, primeiramente, baseado no modo de ver do Ju-Hatsu-Shiki mencionado anteriormente, é um método que divide as restrições que o humano carrega em quatro tipos e os desenvolve de acordo com cada tipo.

As restrições da mente, o Bonno é dividido em quatro grandes tendências, quatro tipos.

Prazer-Temeridade (“autoconfiante presunçoso”), Sofrimento-Temeridade (“vítima fortemente ressentida”), Sofrimento-Apatia (“autodepreciador preso à resignação”) e Prazer-Apatia (“feliz autocomplacente”)

Cada um de nós carrega um desses tipos e devido a essa tendência, a vida carrega uma grande limitação.

Através do Mapa de Bonno, se revela quais distorções e deviações (Bonno) os quatro tipos carregam, e o Estudo da Alma prepara exercícios (práticas) para como se pode superar cada um dos quatro tipos.

As possibilidades inatas à mente de todos — Bodaishin

Vamos pensar no outro caminho — pensar no método que escava as possibilidades (a luz) que dormem dentro da mente de cada um.

Na GLA, existem vários caminhos para extrair diretamente as possibilidades internas da mente humana, como a meditação para retornar à origem da alma, que é guiada por Takahashi Sensei ou o diálogo da alma, que é direto. Aqui abordaremos um desses caminhos, a escavação de Bodaishin.

Bodaishin é originalmente uma palavra do budismo, Bodai = mente que busca iluminação. No Estudo da Alma, aceita-se e expande-se essa mentalidade, Bodaishin é a definição da mente que busca o verdadeiro eu, ama ao próximo e se devota à Harmonia do mundo.

Nós naturalmente estamos a pensar “se alguém estiver com problemas, quero ajudar”, “se alguma situação estiver impedida, quero abrir o caminho”, “se alguém estiver em agonia, quer fazer algo para auxiliar”. Destaque a si mesmo, devote-se aos seus arredores… A mente que aspira curar a dor, trazer ordem à realidade caótica, colocar em moção uma situação estagnada — Bodaishin dormem dentro de todos.

O mundo atual necessita de Bodaishin

E não seriam tais Bodaishin aquilo que o mundo mais necessita atualmente?

Como dito previamente, a sociedade moderna enfatiza o modo de vida inclinado ao materialismo, e por causa disso o niilismo e egoísmo está a se ampliando grandiosamente. Não há como resolver os difíceis problemas dos quais o mundo está cheio, nem os problemas que nós carregamos.

Takahashi Sensei diz o seguinte: “O problema do aquecimento global, o problema de pobreza do mundo, o problema da polarização social, no final das contas, sem Bodaishin trabalhando deles, não irão realmente se direcionar à solução. Aquilo indispensável para nossa vida e o mundo brilharem de verdade… é nada mais nada menos que Bodaishin.” (Doze Bodaishin por Takahashi Sensei, Editora Sampoh).

Doze Bodaishin

O Estudo da Alma explica detalhadamente os vários brilhos emitidos pelos Bodaishin com doze aspectos. Esses doze são coração de Lua, coração de fogo, coração de céu, coração de montanha, coração de espiga de arroz, coração de fonte, coração de rio, coração de terra, coração de Kannon, coração de vento, coração de mar e coração de Sol, muitos deles formas da natureza às quais, desde tempos anciões, as mentes de nós japoneses se aproximaram, afeiçoaram-se e com que aprenderam modos de vida.

Takahashi Sensei fala o seguinte:

“O Bodaishin seguinte é extraído pela emissão do brilho de um Bodaishin, e consequente ao preenchimento do brilho de cada Bodaishin, começa a aparecer um você livre e confortável, energético e resiliente, repleto de afeição e tolerância, sem perda nenhuma de humildade. E isso também significa a abertura da dimensão original do humano, que existe no fundo da mente — a dimensão da alma. É a caminhada que conhece a eternidade e vai extraindo a força da alma que responde infinitamente.”

E existem vários exercícios e práticas às quais qualquer um pode se dedicar para escavar esses Bodaishin.

Para lembrar as aspiração da alma, a razão que nasceu e concluir o trabalho da vida

Quando se aprende e pratica o Estudo da Alma através dos vários estudos da GLA, se consegue viver a aspiração inata ao interior da alma — lembrar a razão que nasceu no mundo e o trabalho que você deve concluir no mundo — o objetivo e a missão de vida.

O caminho para aceitar que a provação é um chamado e resolver todos os problemas

E, ao mesmo tempo que se vai despertando a aspiração primordial, nós nos tornamos capazes de fundamentalmente resolver problemas no lar, no trabalho, no local e na sociedade e criar uma nova realidade.

A provação, algo que ninguém consegue desviar na vida, quando vista com base no Estudo da Alma, não é uma agonia da qual se quer distância, mas um chamado que guia para concluir a missão de vida.

O Estudo da Alma nos dá força para superarmos provações que enfrentamos na vida, reformarmos concretamente a realidade e fazermos o mundo brilhar em abundância.
Na GLA existem várias pessoas que já trilham esse caminho e novas pessoas estão sempre a aparecer.